Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Fontes de Financiamento e Fomento à Inovação

Financiamento e Fomento -  Foto Isaac Smith
Financiamento e Fomento - Foto: Isaac Smith

Nos links a seguir são relacionadas algumas das principais fontes de financiamento e fomento à inovação.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é um dos maiores bancos de desenvolvimento do mundo e, hoje, o principal instrumento do Governo Federal para o financiamento de longo prazo e investimento em todos os segmentos da economia brasileira.

O apoio do BNDES ocorre por meio de financiamento a investimentos, subscrição de valores mobiliários, prestação de garantia e concessão de recursos não reembolsáveis a projetos de caráter social, cultural e tecnológico. O Banco atua por meio de produtos, programas e fundos, conforme a modalidade e a característica das operações.

O banco possui diversos programas de apoio como por exemplo o BNDES Automático, BNDES Finame, MPME Inovadora, entre outros. O catálogo completo com as soluções oferecidas pode ser acessado aqui.

Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) é uma Instituição financeira pública de fomento, controlada pelos três estados do Sul que conta com autonomia financeira e administrativa. Desde a sua fundação em 1961, o BRDE tem apoiado o desenvolvimento de projetos para aumentar a competitividade de empreendimentos de todos os portes na região.

O BRDE é líder nacional nos desembolsos via Programa Inovacred, com recursos da FINEP, destinado ao apoio de microempresas, empresas de pequeno porte e pequenas empresas em projetos inovadores. O BRDE também conta com recursos internacionais da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e Banco Europeu de Investimento (BEI) para o financiamento de projetos voltados à produção e consumo sustentáveis.

Os programas oferecidos pelo banco direcionados a inovação podem ser acessados aqui.

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) constitui-se como uma fundação pública vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). Compete ao CNPq participar na formulação, execução, acompanhamento, avaliação e difusão da Política Nacional de Ciência e Tecnologia.  O órgão tem como principais atribuições fomentar a pesquisa científica, tecnológica e de inovação e promover a formação de recursos humanos qualificados para a pesquisa, em todas as áreas do conhecimento.

Para conhecer mais sobre os programas e ações da instituição acesse o portal neste link.  

A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS) é uma instituição pública estadual que possui a finalidade de fomentar a pesquisa em todas as áreas do conhecimento. É sua atribuição: promover a inovação tecnológica do setor produtivo, o intercâmbio e a divulgação científica, tecnológica e cultural; estimular a formação de recursos humanos, o fortalecimento e a expansão da infraestrutura de pesquisa no Estado.

Uma relação com as chamadas e editais em aberto pode ser acessada aqui.

A Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) é uma instituição pública brasileira que possui o objetivo de promover o desenvolvimento econômico e social do Brasil por meio do fomento público à Ciência, Tecnologia e Inovação em empresas, universidades, institutos tecnológicos e outras instituições públicas ou privadas.

A FINEP atua em toda a cadeia da inovação com foco em ações estratégicas, estruturantes e de impacto para o desenvolvimento sustentável do Brasil, através de chamadas publicas e de programas de apoio e financiamento.

Neste link é possível acessar a matriz de programas e produtos da FINEP e conhecer as soluções oferecidas pela instituição. A matriz é navegável e basta clicar no nome do programa para ir para sua página específica.

A Fundação Interamericana (IAF), órgão independente do Governo dos Estados Unidos, foi criada com o objetivo de canalizar a ajuda para o desenvolvimento diretamente às pessoas de baixa renda organizadas na América Latina e no Caribe. A IAF atua com o apoio de doações às ideias mais criativas de autoajuda recebidas de grupos de base e organizações não governamentais, também incentiva parcerias entre organizações comunitárias, empresas e governo local, destinadas a melhorar a qualidade de vida das pessoas de baixa renda e a fortalecer as práticas democráticas.

A IAF pode ser um meio de apoio, por exemplo, para startups que apresentem propostas inovadoras para melhoria nas condições de vida de desfavorecidos da América Latina.

Para conhecer mais sobre a instituição acesse o site aqui.

A Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI) reúne líderes empresariais, associações industriais e federações estaduais da indústria com o objetivo de estimular a competitividade brasileira a partir do incentivo à inovação. Por meio da interlocução entre a iniciativa privada, academia e o setor público, o grupo trabalha para ampliar a efetividade das políticas de apoio à inovação.

A MEI Tools é uma ferramenta de apoio à inovação das empresas e, a cada ano, publica um guia para auxiliar empresas industriais a buscarem instrumentos de captação de recursos, incentivos fiscais, apoio técnico, tecnológico e articulação institucional e apoio à inserção global via inovação.

Acesse aqui o guia.

.

Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia