Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Quem somos

SECRETARIA DE INOVAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL (SICT)
Criada em janeiro de 2019, a SICT propõe, coordena e supervisiona a política do Governo do Estado voltada à Inovação, Ciência e Tecnologia, por meio do Decreto Nº 54.568, de 14 de abril de 2019.
 
A criação da SICT demonstra o compromisso do governo do Estado com a inovação, a ciência e a tecnologia, hoje essenciais na consolidação de um Estado mais competitivo, amplamente comprometido com as suas potencialidades e focado no seu desenvolvimento.
 
O planejamento estratégico da SICT está alinhado às Diretrizes Estratégicas 2008-2018, documento organizado com a contribuição de 500 atores do sistema de inovação gaúcho, cuja elaboração atende a uma demanda objetiva do Conselho Estadual de Ciência e Tecnologia do RS
(CCT-RS, 2018).
 
Como estratégia de atuação, a SICT atua a partir de projetos estruturantes, que disseminem as principais diretrizes e seus objetivos, alinhados com uma perspectiva de transformação e inserção de novas tecnologias portadoras de futuro, no apoio às parcerias entre Universidades e empresas, na modernização de setores tradicionais da economia e no fomento à inovação nos negócios.
 
Para tanto, a SICT convida os atores públicos e privados, envolvidos com o ecossistema de inovação, para integrar projetos e articular, em cooperação, ações que visem projetar o Rio Grande do Sul como referência de inovação em sua matriz produtiva.
Pilares de atuação:
 
1)    Ativos:
Atores da Sociedade do Conhecimento
Indústria de base tecnológica
Competitividade da economia estadual
 
2)    Sociedade em rede:
Governo, Regiões, Estado do Rio Grande do Sul conectados ao mercado global de inovação e conhecimento.
 
3)    Apoio e concepção de projetos inovadores nas seguintes áreas: 
  • Clusters de setores econômicos: agrotech; automação e eletroeletrônico; couro-calçados; metal-mecânico; petroquímica; madeira-celulose-moveleiro; saúde; transportes-automotivo-implementos
  • rodoviários; varejo e serviços.
  • Startups de base tecnológica
  • Smart Cities
  • Indústria 4.0
  • Tecnologias portadoras de futuro
NOSSOS ATIVOS:
 
Com apenas 5% da população brasileira, o Rio Grande do Sul possui 11,5% da produção científica do País (2017). O RS tem a segunda maior densidade de doutores do Brasil, atrás apenas do Distrito Federal, a Capital do País. O RS tem parques tecnológicos que foram escolhidos pela ANPROTEC como os melhores do Brasil (TECNOPUC e TECNOSINOS). Possui uma rede de universidades e institutos federais e uma universidade estadual distribuída em 24 campi; uma rede de universidades comunitárias de alta qualidade, bem como a UFRGS, que foi classificada como a melhor Universidade Federal do Brasil pelo MEC - Ministério da Educação. O RS forma 2 mil doutores por ano em virtualmente todas as áreas do conhecimento.
 
O Estado é berço da indústria de automação e informática do País, além de ser referência internacional em agroindústria, couro-calçados, celulose, móveis, automação, eletrônica e petroquímica. Tais ativos, somados a 18 parques tecnológicos, 24 incubadoras e 27 polos tecnológicos conferem ao RS alta capacidade de transformação de conhecimento em valor para a sociedade.
 
Para tornar o RS um estado inovador e com maior qualidade de vida, e atrativo para investimentos é preciso criar um ambiente de negócios ágil, característico das economias avançadas do Século 21.
 
A atuação conjunta com países que têm a inovação tecnológica no centro de seu desenvolvimento, também é articulada desde a criação da pasta. No Brasil, exemplos como o de Santa Catarina, Campinas e Recife compõem o mapa estratégico dessa gestão. Vizinhos próximos que, com investimento
em educação empreendedora, inovação e tecnologia desenharam novos modelos de desenvolvimento econômico e social.
 
COMO VAMOS FAZER?
 
A evolução da matriz econômica do RS passa pelo incentivo ao desenvolvimento de negócios intensivos em conhecimento e tecnologia. Isto remete ao apoio a startups de base tecnológica para que estes empreendedores criem e desenvolvam seus negócios no Estado. Com apoio e incentivo à inovação tecnológica, busca-se incrementar o crescimento econômico do PIB gaúcho na próxima década, gerando desenvolvimento econômico e social de alto impacto no RS. O principal instrumento deste desenvolvimento é a inovação no empreendedorismo, visando a modernização de setores tradicionais da economia e a consolidação de novas empresas, caracterizadas pela utilização de tecnologias portadoras de futuro.
 
VISÃO
 
Rio Grande do Sul, um estado de inovação. O RS deve ser referência nacional no uso da inovação como transformadora da economia, visando maior qualidade de vida aos cidadãos. Nosso Estado deve projetar e realizar o seu desenvolvimento baseado no empreendedorismo inovador, gerador de PIB de alto valor agregado.

Conteúdos relacionados

Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia